quarta-feira, 26 de março de 2008

Nazaré Bahia Caxixis 2008

Feira dos Caxixis de Nazaré atrai milhares de visitantes
A cidade baiana de Nazaré conseguiu atrair – segundo estimativa do prefeito Clóvis Figueiredo - na Semana Santa um fluxo turístico de aproximadamente 100 mil pessoas, vindas de todo o Estado, de várias regiões do Brasil e até do exterior, com destaque para uma delegação de turistas italianos. Todos vieram para visitar a tradicional Feira dos Caxixis - considerada a maior mostra de artesanato do estado -, que reuniu no período de 19 a 23 deste mês os artesãos em cerâmica do município, produtores de 20 outras cidades baianas e até a instalação de uma barraca mostrando o artesanato de Pernambuco. A presença de Gabriel o Pensador, Jauperi e outras atrações musicais evidentemente contribuíram para esse resultado. A novidade deste ano foi a realização da 1º Lavagem das Escadarias de Jesus de Nazaré, um Cristo de 22 metros de altura construído no pico do Morro do Silêncio, romaria que saiu da Fonte da Conceição, contornou o rio Jaguaripe, a Praça Municipal e subiu por uma ladeira íngreme (rua do Progresso) até o alto do morro, num percurso de 5 quilômetros. O trajeto foi percorrido por baianas, mães de santos, ogans e representantes dos terreiros de Candomblé da cidade, pelo povo e autoridades como o prefeito Clóvis Figueiredo Souza, a deputada federal Lídice da Mata, o deputado estadual Nelson Leal e o secretário de Turismo Domingos Leonelli que estava também representando o governador Jaques Wagner. Um dos destaques foi a inauguração da Via Sacra, que reproduz a passagem bíblica da crucificação de Jesus Cristo. um caminho que sobe até a estátua gigante do Cristo. Construída em 14 estações, cada uma representando o martírio de Jesus, desde sua prisão, condenação, o suplício de carregar a pesada cruz, o encontro com sua mãe Maria, com Verônica – que enxugou seu suor e sangue – até a cruxificação. As estátuas foram produzidas em tamanho natural pelo artista plástico baiano Félix Sampaio. “A Feira dos Caxixis é um dos mais famosos eventos culturais e turísticos da Bahia. Precisamos trabalhar para divulgar essa festa e tornar Nazaré um destino turístico conhecido até no exterior. Ela deveria ser permanente em um espaço fixo da cidade, uma espécie de mercado dos caxixis para atender o grande fluxo de turistas que passa por Nazaré em direção a outros destinos como Barra Grande e Morro de São Paulo”, afirmou o secretário Domingos Leonelli. O prefeito de Nazaré, Clóvis Figueiredo, informa que o município investiu R$ 500 mil na festa deste ano, a maioria do valor bancado por empresas privadas. “Conseguimos gerar uma renda de aproximadamente R$ 2,5 milhões para o comércio local, beneficiando hotéis, pousadas, bares, restaurantes e produtores de artesanato. Esta edição da Feira suplantou a do ano passado. Tivemos 42 apresentações musicais, 29 de artistas da região e 13 de todo o Brasil, entre eles Gabriel, o Pensador, cujo show reuniu milhares de pessoas”, diz Figueiredo. Segundo ele, os artesãos da cidade já estão vendendo cerca de 30 mil porquinhos em cerâmica por mês para empresários de São Paulo, que comercializam com lojas e até exportam o produto. A construção das estátuas em tamanho natural que compõem as 14 estações da Via Sacra demandou três meses de trabalho do artista plástico baiano Félix Sampaio. “Esse trabalho me deu muita satisfação. Fiquei contente em produzir uma obra que irá contribuir para a atração de mais turistas, gerando mais emprego e renda para a população de Nazaré. Já existe a consciência desta mudança e os empresários locais estão investindo mais em hotelaria”, afirmou Sampaio. A mãe de santo Nilza de Iansã foi uma das participantes da caminhada até o alto do Cristo. “Acho que essa iniciativa foi muito importante e eu participei dela com grande satisfação”, afirmou. Já Roque de Souza Lima, representante do Terreiro Congo de Ouro, diz que há 50 anos participa da religiosidade do candomblé e vê com simpatia essa romaria. “Gostei da idéia e fiz questão de participar. Espero que a cada ano atraia mais visitantes”. Fonte: Secretaria de Turismo da Bahia, Bahiatursa.
Veja as fotos do Evento, por Roque Medeiros

2 comentários:

Geo disse...

O site está muito bonito. As fotografias de Roque Medeiros estão de tirar o fôlego. Só não concordo com uma festa tão profana no feriado da morte de Cristo. A feira pode até ocorrer, um show de qualidade no sábado e no domingo também, mas colocar Negra cor na quinta e Fantasmão na Sexta-feira santa é um desrespeito ao feriado católico, um feriado que, se não for pra ser respeitado é melhor ser tirado do calendário.

Geo disse...

Mais uma coisa: O filho nazareno quando volta à sua cidade na Semana Santa, vai para rever a família e os amigos. Buscar na feira dos caxixis as origens. Ir à missa e ver o Cristo. Mudar a festa de data ou fazê-la de forma respeitosa não afetará e até melhorará o turismo da cidade.